quarta-feira, 8 de agosto de 2007

MENINO FEIO...

Já pensei em salvar o mundo. Sério, é verdade.
Pensei em poder ajudar a todos, cada um com seus problemas, seja aconselhando, dando uma força, pagando coisas, chorando, me ferindo...

Não é assim. O mundo não quer ser salvo, ou pelo menos não faz questão. Isso me frustrou muito por vários anos. Vi que no fundo eu queria ser um bom samaritano e fazer vista perante todos que eu sou um cara legal. Queria provar para ser aceito...patético.

Mas através disso, percebi então que qualquer mudança para o mundo não parte de um, mas de cada um...e ainda, tem que ser individualmente.
Não vamos mudar o mundo e conscientizar todos que algo deva ser conscientizado, de jeito nenhum.

A experiência deve ser pessoal, cada um dentro do seu melhor, evoluindo ao seu jeito e quem sabe, iluminar-se. Nada deve ser forçado, NADA TEM QUE. Cada um tem seu jeito de ser e de ver as coisas, por que graças à VIDA, somos diferentes.

O mundo pode até mudar e se salvar de si mesmo, mas como um organismo, cada célula deve estar saudável para que o conjunto se fortaleça. Pois é: cada um tem que mudar e evoluir ao seu próprio modo assim crescendo aos poucos num montante que agirá de forma construtiva corroborando para uma massa que conduzirá o mundo mais acertivamente.

Mas você me diz: oras, não dá pra gritar aos sete ventos para que todos evoluam pois a mudança não deve ser imposta e cada um tem que passar por suas experiências e aprender dentro de sua velocidade, errando quanto preciso seja...mas....isso quer dizer que a coisa pode demorar muito,
a ponto de não dar tempo da humanidade cavar a própria sepultura e entrar lá dentro? Sim, é verdade.

Mas é assim que percebi que funciona. É errando pra aprender. É o livre arbítrio. Não adianta vir com bíblia na cara pra converter, empurrar filosofias alheias ou até mesmo com chantagens emocionais...

Podemos quebrar a cara federal? Sim. podemos evoluir? Sim.

Entenda, não há certo ou errado, apenas . Fomos nós mesmos que inxertamos moral. mas a moral varia de cultura pra cultura. Entenda que o que você vê como verdade suprema, para o outro é história da carochinha. Nada é absoluto.

Vou levar meu caminho dentro da minha visão: me deixar levar, ficar receptivo, absorver, aproveitar o que me interessa, usar ao meu modo e não interferir no alheio, a menos que os outros me peçam.

Vou procurar não me frustrar mais: não espero nada de ninguém, não quero ilusões de uma perfeição construída pela visão dos meus familiares e conhecidos... Não faço agrados pra ser aceito...pois não quero me encaixar em contexto nenhum. Posso ser diferente, estranho..mas sabe...esse é o meu melhor.

Isso me basta por enquanto. Quando eu quiser mudar de opinião eu mudo...


...quantas vezes eu quiser.

2 comentários:

  1. Ghandi disse: Mude em você o que você quer mudar no mundo (mais ou menos isso). Mas vivemos em sociedade, cedo ou tarde vc terá que interferir nela, ou um corrupto o fará. "o otimista espera o vento mudar, o pessimista sabe que o vento não mudará e o REALISTA muda o vento"

    abraço

    ResponderExcluir
  2. E continuemos assim, na nossa, construindo do nosso jeito, sem invadir ninguem e sem deixar que nos invadam...


    te amo.

    My

    ResponderExcluir